Nova greve e marcha à Brasília

O sucesso da greve geral, realizada no dia 28 com a participação de 40 milhões de pessoas, e o “racha” na base do governo golpista dão mais ânimo aos trabalhadores para impedir as reformas da Previdência e trabalhista.

Nas manifestações do 1º de Maio, os representantes das centrais sindicais afirmaram que, no próximo dia 4, em Brasília, junto com os movimentos sociais, tem reunirão para discutir novos passos da luta. Isto inclui nova greve geral (de 2 dias) e uma marcha à Brasília com 100 mil pessoas.

Além disso, a batalha acontece dentro do Congresso Nacional. Os sindicalistas articulam reuniões líderes partidários, como o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), para tentar reverter o texto da reforma trabalhista aprovada na Câmara.

Os dirigentes buscam mostrar que a sociedade já percebeu que o golpe é maior do que a retirada da presidenta Dilma Rousseff. Pesquisas de opinião do Ibope, VoxPopulis e Datafolha revelam que 71% da população são contra as reformas de Temer e 89% dos entrevistados reprovam atuação dos golpistas.

CTB e CUT afirmam que estão dispostas a negociar com o Congresso, que deve ouvir o que as ruas estão dizendo. Os comerciários de Salvador estarão participando e reforçando os atos nacionais contra as reformas.

 

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado