Plantão de denúncias do Sindicato dos Comerciários atende diariamente as inúmeras queixas da categoria

Segundo a assessoria do setor, é grande o número de trabalhadores que fazem as denúncias contra as empresas que não cumprem suas obrigações trabalhistas e desrespeitam seus empregados. Os plantonistas (assessores e diretores) relatam que o telefone não para de tocar com as inúmeras queixas (algumas anônimas), de irregularidades das empresas para com os seus empregados. “Recebemos vários problemas da categoria, os desrespeitos são constantes, desde o atraso de salários até assédios morais, pois muitas empresas estão se aproveitando do momento de crise para negarem os direitos que são garantidos por lei para o trabalhador”, afirma a plantonista.

Dentre as denúncias feitas nos plantões estão os atrasos de salários, rescisões de contratos, demissões, desvios de funções, muitos não cumprem o que a lei determina em relação ao aviso prévio, atestados médicos que não são aceitos, a situação do CAT (Comunicação de Acidentes de Trabalho), pois as empresas em sua totalidade têm negado esse documento, feriados e domingos não pagos, algumas não concedem o ticket alimentação e vale –transporte, o não pagamento das horas extras, falta de registro em CTPS, discriminação e até mesmo assédio moral, ou seja, direitos básicos da categoria, mas que não tem sido respeitado em pleno século XXI pelos patrões e suas empresas.

Todas as reclamações feitas pela categoria são apuradas, caso seja comprovada irregularidades, todas serão encaminhadas aos órgãos responsáveis para a aplicação de multas ou sanções e penalidades. Pelo fato do sindicato ser uma entidade jurídica e política, o trabalhador na maioria das vezes querem o resultado imediato.

“Os comerciários trazem as suas denúncias, tanto por telefone quanto pessoalmente e querem uma resposta efetiva e com eficácia, pois infelizmente seus direitos são desvalorizados diariamente, e é gritante o número de denúncias feitas neste setor”, conclui a assessora do setor.

Portanto comerciários(as), para que essas práticas abusivas tenham fim, colaborem com o sindicato, denunciem, pois seus nomes serão assegurados e permanecerão em sigilo absoluto.

Faça valer os seus direitos e de toda categoria comerciária de Salvador. O telefone para denúncias é o 3355-3327, ou na sede do Sindicato que fica na Rua Francisco Ferraro, n° 53, ao lado do Colégio Central.

Por Karoliny Lima da Ascom/Sindicom

Compartilhe:

Deixe seu recado