Plebiscito já: o povo é quem tem que decidir

Já nos primeiros dias, Temer e seu bando deixou claro que eles querem mesmo é passar o rodo nas políticas sociais. Ou seja, o golpe não era contra Dilma, os partidos de esquerda e muito menos contra a corrupção, uma vez que acusados e investigados na Lava Jato, representam 75% dos “homens, brancos e ricos” que assaltaram a cadeira da Presidência da República.

O golpe é contra os trabalhadores e seus direitos. Os ataques anunciados visam fazer reformas antipovo, como a reforma da Previdência, Trabalhista, retirar verbas da educação e saúde, acabar com o Bolsa-Família, Prouni, Fies, Pronatec, Minha Casa Minha Vida, acabar com as políticas para os mais necessitados, privatizar setores estratégicos como a saúde, educação, bancos e empresas públicas,

Além disso, o combate a corrupção é uma grande farsa, uma vez que grande parte dos seus Ministros estão envolvidos e investigados na Lava Jato. Para dar passe livre para a corrupção, Temer acabou com a Controladoria Geral da União, que era um órgão técnico, de controle interno e subordinou a interesses políticos do partido que detêm o titular da pasta. Ou seja, arrancaram a porta. Nem precisará mais arrombar.

Diante de tal situação, não resta aos trabalhadores e ao povo brasileiro, alternativa que não seja o de decidir sobre o seu destino. Defendemos que seja feito um plebiscito por eleições diretas para presidente. A democracia pressupõe o direito do povo de decidir.

Fora Temer! Plebiscito para antecipação das eleições presidenciais já!

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado