Procurando emprego temporário? Veja os segmentos que mais contratam no fim do ano em Salvador

Este mês é marcado pelo auge nas contratações temporárias feitas anualmente pelos setores de Comércio e Serviço na capital baiana. Os segmentos de destaque são varejo, hotelaria, restaurantes e supermercados.

Os grandes contratantes para o período, nas redes do varejo e departamento, são os estabelecimentos de calçados, eletro-eletrônicos, utilidades para o lar e lojas de roupas. É nesse segmento que jovens conquistam as primeiras oportunidades de emprego, principalmente nas maiores lojas de departamento. De acordo com o Sinebahia, para quem está à procura dessa primeira chance, a fluência verbal, a boa postura e uma boa bagagem pessoal são determinantes.

De uma forma geral, para concorrer a uma vaga temporária neste segmento, é necessário ter ensino médio completo, conhecimentos em informática, boa comunicação e, na maioria dos casos, experiência mínima de 03 meses na função desejada, segundo o Sinebahia. A comprovação dessa experiência é mais flexível nesse período, podendo ser feita geralmente por CTPS, contrato ou declaração.

A contratação é intensa no segmento dos supermercados, não só em Salvador, assim como nos grandes hipermercados de Lauro de Freitas. Os supermercados representam cerca de 30% das vagas movimentas no período. As funções que se destacam são fiscal de loja, operador de caixa, repositor (de vários setores), atendente, empacotador, padeiro, forneiro, fiscal de prevenção e balconista de fios.

A chegada do verão aquece os segmentos de hotelaria, bares e restaurantes. O movimento é maior nos hotéis e, consequentemente, nos bares e restaurantes da cidade, os quais contam também com uma predisposição maior do próprio público local, que sai mais de casa e aumenta a demanda nos estabelecimentos. Quem procura uma oportunidade temporária neste setor deve ficar atento às funções que se destacam: garçom, cozinheiro, auxiliar de cozinha, barman, camareira, mensageiro, auxiliar de limpeza, lavador de pratos, entre outros.

Requisitos para conseguir uma vaga temporária

A postura profissional é um dos primeiros fatores de reprovação em qualquer uma destas funções mais comuns. Segundo o Sinebahia, a informalidade no comportamento, uma desatenção com a postura e vícios de expressão, por exemplo, são coisas verificadas frequentemente em processos seletivos, que podem revelar muito sobre o perfil do candidato.

Os candidatos que se preocupam com a postura e transmite segurança ao entrevistado ganha vantagem, uma vez que a maioria das funções, ligadas às vagas temporárias, envolvem relação direta com o público. Afinal, o funcionário contratado será representante imediato da empresa no contato com seus cliente, por isso há um rigor acentuado com esses critérios.

Entretanto, o aspecto mais importante está relacionado à técnica e à qualificação do candidato. Suas experiências presentes em um currículo bem montado, somadas ao uso correto do português e uma boa fluência verbal serão ainda mais determinantes para o sucesso na busca por uma vaga. Estudando nas horas vagas e se atualizando com as novidades da profissão, o candidato estará na frente dos seus concorrentes.

Dicas para a entrevista

Para se dar bem na entrevista, os candidatos devem ficar atentos com a objetividade no currículo, ter preocupação com a higiene pessoal, postura corporal, comportamento, proatividade e empatia. Estas são as qualidades principais para as funções ofertadas no período, entende o Sinebahia.

Remuneração

Geralmente, os salários nestas funções mais recorrentes variam entre R$ 622 e R$ 800. Já para os vendedores, os ganhos podem ultrapassar R$ 2 mil, pois, em geral, há uma outra remuneração variável por comissão.

Transformar vaga temporária em efetiva

A assinatura da carteira de trabalho, que geralmente está associada à contratação definitiva após o trabalho temporário, ocorre por necessidade da empresa e por mérito do funcionário. Por lei, para períodos temporários, é necessário que exista pelo menos um contrato de serviço, que traga garantias mínimas ao trabalhador.

Quanto maior for o tempo deste contrato temporário, maior será o tempo de avaliação do empregador, aumentando as chances de contratação definitiva. No fim de ano, período com contratos sazonais mais extensos, o índice de efetivação de novos funcionários chega a 25%. Na páscoa, por exemplo, as chances são um pouco menores, já que o tempo de trabalho é menor.

Compartilhe:

Deixe seu recado