Professores estaduais param pedindo cumprimento da Lei do Piso

A categoria protesta contra o não cumprimento da Lei do Piso e da falta de negociação do governo do Estado após o fim da greve dos docentes em agosto, que durou 115 dias, deixando sem aula 1,1 milhão de alunos, em todo o estado.

Na sexta-feira (28/9) também houve mobilização da categoria.

A diretora da APLB, Marilene Beltros,explicou que ficaram retidos três meses de contribuição e após o término da greve só foram devolvidos dois meses.

Na última greve os professores voltaram após o governo aceitar readmitir os demitidos durante os dias do movimento, e também a devolução dos salários cortados durante quatro meses, além de ter retirado os processos administrativos contra os professores em estágio probatório e os processos judiciais contra a APLB.

E a proposta salarial do governo, na ocasião, foi a de manter um reajuste cedido em 2012 com variação entre 6,5% e 11,5%, além de conceder aos professores licenciados da carreira de Magistério, por meio de curso de atualização, promoções com ganho de 7% em novembro deste ano e 7% em março de 2013.

Compartilhe:

Deixe seu recado