Renda de mulheres cresce 83%, mas homens lideram

Os dados constam do estudo “Tempo de Mulher”, do instituto de pesquisas Data Popular, que mostra que, se seguirem seus planos, no final de 2013 elas terão comprado 6,5 milhões de celulares e 6 milhões de televisores. “A massa de renda das mulheres (R$ 1,1 tri) é superior ao que toda a classe C –que reúne 104 milhões de brasileiros e representa 53% da população total do país– deve receber neste ano, um total de R$ 966 bilhões”, diz Renato Meirelles, sócio e diretor do instituto.

Os números são reflexo da mudança que permitiu maior presença da mulher no mercado de trabalho, seja porque estudou e buscou uma oportunidade, seja pela necessidade de complementar a renda da família.

Nas duas últimas décadas, houve aumento de 162% no número de mulheres com carteira assinada. No mesmo período, a população feminina teve expansão de 36%.

São 11 milhões a mais de brasileiras no mercado de trabalho formal nessas duas últimas décadas, contigente equivalente a quase toda a população de um Estado como o Rio Grande do Sul.(Folha)

Compartilhe:

Deixe seu recado