Rendimento do trabalhador tem alta de 35% em dez anos na Bahia

O boletim especial Mercado de Trabalho, elaborado a partir dos microdados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (Pnad), do IBGE, mostrou que o rendimento médio passou de R$ 659 para R$ 887. A alta de 35% em dez anos superou a média nacional, que foi de 20%.

O índice de desemprego na Bahia, no entanto, pouco mudou em uma década. A taxa no Estado caiu menos de um ponto percentual de 2001 a 2011, passando de 10% para 9,1%. No Brasil, a taxa caiu de 9,6% para 6,7%, quase dois pontos percentuais. O desemprego na Bahia também é maior que a taxa no Nordeste – o índice na região caiu de 8,7% para 7,9% no mesmo período.

O mesmo estudo mostrou que a escolaridade do trabalhador melhorou. Em 2011, 44,6% dos trabalhadores baianos tinham entre 0 e 3 anos de estudo. Em 2011, esse índice caiu para 27,4%. Já em 2011, o grupo mais representativo era o de trabalhadores com 11 ou mais anos de estudo, atingindo 37,2%.

Compartilhe:

Deixe seu recado