Secretaria de Saúde realiza V Encontro de Cipistas

Entre os temas discutidos: implementação de Cipas nas empresas; câncer de próstata; sofrimento mental; saúde bucal; prevenção de acidentes, incêndios e ergonomia. “Este encontro tem como objetivo preparar os cipistas para promoverem um ambiente de trabalho saudável, que não adoeça e nem acidente os trabalhadores”, falou Jaelson Dourado, Presidente do Sindicato.

Formação do Cipista

Os encontros tem como objetivo preparar os cipistas para detectar e colaborar com a solução dos problemas vividos pelos trabalhadores nas empresas. Além disso, são preparados para evitar os acidentes de trabalho. “A cada encontro que realizamos cumprimos novas etapas. Aqui os trabalhadores podem apresentar os problemas e dificuldades vividos no ambiente de trabalho e aprendem a evitá-los e solucioná-los. Um público que tem um comprometimento com a causa”, afirmou Adilson Alves, presidente do SintraSuper.

Inovação

A cada ano o Sindicato inova nos encontros, com novos temas e palestrantes. “Este ano trouxemos os temas: NR17 e NR5, que tratam dos cuidados com ergonomia e local de trabalho. Além disso, um médico urologista palestrou sobre o câncer de próstata, que acomete uma grande parcela dos homens na faixa etária de 40 a 45 anos. O encontro ajuda também na redução do preconceito com o exame, porque esclarece dúvidas que poderão ser difundidas no local de trabalho”, declarou Monica Soares, Secretária Saúde do Sindicato. “Em outubro teremos mais uma inovação, quando realizaremos o Seminário de Saúde durante as comemorações do Dia do Comerciário”, completou Anderlei Costa, Secretário de Saúde do SintraSuper.

Assédio Moral

Entre as queixas dos comerciários o assédio moral está em destaque, e leva os trabalhadores a diversos problemas psicoemocionais, que podem ser verificados através da observação do cipista, como observou a psicóloga do Sindicato Uelba Alves. “Devido ao sofrimento mental ser uma doença invisível, é preciso que haja um profissional especializado para diagnosticá-la. Mas o cipista pode perceber algumas alterações comportamentais, atitudes e até sintomas através da observação. E o trabalho do cipista é detectar o problema e realizar os encaminhamentos: atendimento especializado e empresa, de forma que o trabalhador seja amparado e o empregador evite o assédio”.

Importância do Encontro para os Cipistas

Dra. Petilda Vazquez, cientista e pesquisadora das mazelas que acometem o trabalhador do comércio, falou da importância do encontro para os cipistas e trabalhadores em geral. “Estes encontros são importantes e precisam acontecer com mais frequência. Porque não só pressupõe uma formação dos cipistas como promove um encontro para debater e analisar de forma mais sistematizada as reflexões dos palestrantes com relação as atividades dos cipistas. São oportunidades que fortalecem os trabalhadores mesmo diante das imposições, dificuldades e dominação das empresas”, afirmou.

Balanço positivo

Pela manhã as atividades foram realizadas no auditório do Ministério Público e a tarde eventos culturais encerraram o encontro na Sede. “O balanço do V Encontro é positivo. Recebemos cipistas de diversos segmentos do comércio como: supermercados, lojistas, federação, concessionárias e auto peças . As informações aqui passadas vão promover benefícios no ambiente de trabalho e os encontros que virão serão ainda melhores, porque aprimoramos com novos elementos para formar a classe trabalhadora a fim de promover melhores condições de trabalho”, destacou Jaelson. “Os trabalhadores assimilaram e responderam ao chamado do Sindicato. Além disso, os temas abordados são de grande importância e essa aproximação revela uma atuação positiva no ambiente de trabalho”, falou Adilson. “O cipista said aqui hoje com um novo pensamento de como agir e se posicionar perante a situações e pessoas dentro das empresas”, completou Anderlei.

Compartilhe:

Deixe seu recado