Sem adesão, manifestações golpistas fracassam em todo o país

Em Salvador, a manifestação estava marcada para as 10h no Farol da Barra. Segundo a avaliação da PM o protesto conseguiu reunir, no máximo, 500 pessoas. Chama a atenção que, na capital mais negra do Brasil, negros e pobres não participaram da manifestação.

IMG_0801

Em Brasília, cidade apontada como um dos locais em que houve maior participação, as imagens mostravam um vazio em frente ao Congresso. No começo da concentração, na Esplanada dos Ministérios, uma das organizadoras gritou, pelo carro de som: “Cada um de vocês liga para duas pessoas para vir. Precisa desse clamor para o impeachment. Todo mundo reclama do governo, mas não vem para a rua. Temos poucas pessoas”, disse a manifestante, constrangida com a ausência de quórum.

bsb2

Em São Paulo, considerada grande reduto da oposição, a Avenida Paulista também estava esvaziada, especialmente em comparações com as últimas manifestações no local. O líder do Movimento Vem Pra Rua, um dos organizadores do protesto, Rogério Chequer, tentava justificar a ausência de manifestantes. “Houve muito pouco tempo de divulgação. É normal que um movimento com menos tempo de divulgação tenha menos gente. Não nos surpreende”, disse.

Com a avenida esvaziada, destacava-se o novo mascote do golpismo (foto abaixo), um enorme pato inflável que a FIESP levou à avenida, parte de uma campanha pela redução de impostos. Em contraposição à enorme lista de artistas que vêm manifestando apoio à presidenta Dilma Rousseff, um dos poucos “artistas” que compareceram ao protesto em São Paulo foi o ator Alexandre Frota.

As imagens, transmitidas por Globo e GloboNews, confirmavam o fracasso da mobilização golpista. De acordo com o Brasil 247, constrangida, a emissora cancelou sua transmissão ao vivo. O jornal O Estado de S.Paulo chegou a publicar uma foto de manifestação do dia 15 de março, como se fosse deste domingo.

Com informações do Portal Vermelho

Compartilhe:

Deixe seu recado