Semana de debates contra o fumo em Salvador

Fonte: Tribuna

A data só será celebrada oficialmente na próxima semana, mas, desde a última terça-feira, o Dia Mundial sem Tabaco tem um cronograma intenso de debates em Salvador.

As ações, promovidas pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) através da Coordenadoria do Programa de Controle do Tabagismo, tiveram início nesta quarta-feira, com o primeiro ‘papo interativo’ sobre tabagismo com os usuários do Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas (Cetad), e seguem até o dia 31 de maio, quando será realizada uma mesa-redonda sobre o tema “Convenção-Quadro: Primeiro Tratado Internacional de Saúde Pública de Controle do Tabaco”.

O debate acontece no Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador (Cesat), no Canela, e contará com a participação de Walter Pinheiro, diretor-presidente da Tribuna e presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), Jairnilson Paim, médico do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) e da promotora Itana Badaró, do Ministério Público.

Há 31 anos, a Tribuna foi pioneira na luta contra o fumo. O jornal iniciou sua militância antitabaco em 1980, lançando a primeira campanha pública na Bahia contra o fumo e passou a recusar qualquer publicidade em favor do tabagismo e a fazer uma série de matérias sobre os males do fumo.

À época, Walter Pinheiro, então diretor-superintendente do jornal, foi convidado por José Silveira para assumir a vice-presidência da Associação Bahiana contra o Fumo.

Além dos papos interativos desta semana e da mesa-redonda do dia 31, o programa vai contemplar ainda a distribuição de material educativo, nos restaurantes do Sesc do Comércio e da rua Chile, sobre os malefícios do tabagismo.

E, no dia 2 de junho, às 15 horas, um novo encontro vai reunir fumantes e ex-fumantes do grupo de tratamento do tabagismo, sob coordenação do pneumologista Antonio Dórea, no auditório do Hospital Especializado Octávio Mangabeira (HEOM).

Em 2011, o tema escolhido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como foco das atividades a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco, primeiro tratado internacional de Saúde pública da história, assinado em 2003 por 192 países membros da OMS, como um instrumento de resposta à crescente epidemia do tabagismo no mundo.

A orientação da organização para as atividades deste ano é de que os países membros promovam a Convenção-Quadro e exaltem os benefícios de sua aplicação.

De acordo com Terezinha Paim, coordenadora do Programa de Controle do Tabagismo da Sesab, a Convenção-Quadro determina a adoção de medidas intersetoriais nas áreas de propaganda, publicidade, patrocínio, advertências sanitárias, tabagismo passivo, tratamento de fumantes, comércio ilegal, preços e impostos.

MORTES – De acordo com o Ministério da Saúde, 23 pessoas morrem a cada hora no Brasil em decorrência de doenças ligadas ao tabagismo. Em todo o mundo, ainda são cinco milhões de mortes por ano.

Na tentativa de diminuir o crescimento desses números, a OMS criou em 1987 o Dia Mundial sem Tabaco, que tem por objetivo promover ações para mobilizar a sociedade contra o tabagismo, alertando também sobre as doenças causadas pelo fumo.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado