Sindicato dos Comerciários inibiu trabalho no feriado

No Dia dos Trabalhadores Comerciários, data comemorada anualmente na terceira segunda-feira do mês de outubro, determinante para a paralisação do expediente em estabelecimentos de todo o município, foi possível encontrar algumas lojas abertas e vendedores ambulantes em serviço durante todo o dia desta segunda-feira, 25.

Representantes do Sindicato dos Comerciários de Salvador foram às ruas do Centro da cidade, durante a manhã, para fiscalizar lojas que continuassem abertas irregularmente. “Houve busca para observar alguns estabelecimentos. Muitos deles funcionavam só com familiares trabalhando. Isso não é proibido pela convenção, pois é acordo entre familiares. O que não pode é impedir que os funcionários tirem o dia de folga”, afirmou o coordenador jurídico do Sindicato dos Comerciários, Antônio Carlos Suzart.

A loja de materiais de construção de Clóvis de Jesus Assunção, no bairro do Imbuí, é um exemplo de empresa familiar que não deixou de funcionar. Apesar do movimento fraco, ele abriu durante meio turno e recrutou parentes para o serviço. “Os funcionários estão todos de folga. Hoje, só tem família”, garantiu.

De acordo com o coordenador Suzart, os estabelecimentos que descumprem o acordo – determinado pela convenção coletiva de trabalho, firmada entre o Sindicato dos Comerciários e o Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia (Sindilojas) – estão sujeitos ao pagamento de multa no valor de R$ 625 (piso salarial da categoria).

Na ativa

A comerciante Ilza Oliveira Santos, 55 anos, manteve as portas da loja de calçados abertas. “A situação está muito difícil. Abri para ver se consigo vender alguma coisa”, justificou. Ela conta que o período de chuvas que atingiu Salvador na semana passada afastou compradores e, por conta disso, as vendas caíram bastante. “Foram cinco dias sem clientes. Quando chove, a gente não vende”, reforçou.

O movimento reduzido em frente ao Relógio de São Pedro, na Avenida Sete de Setembro, não desanimou o vendedor Joel Oliveira, 52 anos. Ele levantou cedo para montar a barraca de óculos escuros, como faz todos os dias. “Somos aventureiros diários, temos que insistir nas vendas”, afirmou ele, trabalhador do comércio informal há 35 anos.

Confraternização

Atividades esportivas, caminhada, desfile de moda e shows de Simone Sampaio e da Banda Ara Ketu animaram os comerciários que compareceram à celebração da data no Sesc Piatã.

Para Paulo José Oliveira Lopes, comerciário há 35 anos, o momento foi de confraternização e descanso. “Vim curtir o dia. A festa está muito bonita. Parabéns ao Dia dos Comerciários”, comemorou.

Compartilhe:

Deixe seu recado