Sindicato indica condições para reabertura do comércio

 

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, anunciou a possibilidade da reabertura do comércio em função da redução da fila de pacientes com Covid-19 à espera de um leito. Com isso, o Sindicato dos Comerciários enviou material para a imprensa, reafirmando algumas questões e indicando sugestões. Confira:

1) A entidade quer (e solicitou) sua participação no comitê de crise criado para debater e tomar decisões sobre medidas de combate à pandemia e o funcionamento das atividades comerciais em Salvador. Entende ser necessário ouvir a representação de 100 mil comerciários e comerciárias na capital;

2) O comitê pode avaliar alternativas para uma retomada segura, como: dividir horário de funcionamento do comércio de rua e de shoppings; revezamento de turmas de trabalho; 100% da frota de ônibus nas ruas até o toque de recolher; shoppings congelarem ou reduzirem a cobrança do condomínio.

3) O Sindicato e a categoria apoiam as medidas do governo estadual e da prefeitura, revelando preocupação com a vida dos trabalhadores e da população. São difíceis, duras e necessárias no momento, mas de forte impacto na atividade comercial, na vida das empresas e dos trabalhadores, e no futuro de milhares de empregos;

4) É essencial achar o equilíbrio entre proteger a população do coronavírus e ajudar as atividades econômicas, sempre com a vida em primeiro lugar;

5) Defendemos a manutenção do auxílio emergencial de R$ 600,00. É dinheiro na mão das pessoas que garante o consumo e dinamiza as vendas no comércio e a economia.

6) O maior responsável é o governo federal: minimizou a doença, atrasou a compra das vacinas e não coordenou uma luta nacional. A União fica com 70% da arrecadação de impostos e tem maior condição de socorrer a todos.

A DIRETORIA

Compartilhe:

Deixe seu recado