Sindicato mobiliza trabalhadores para greve no Bompreço e Todo Dia

Isso porque, a empresa informou, simplesmente, que não vai pagar o Programa de Participação nos Resultados (PPR), previsto para sair em fevereiro. Desde agosto do ano passado, o pagamento do PPR é motivo de apreensão por parte dos funcionários. Durante esse período, deveria ter sido efetuado o pagamento da antecipação do programa. O que não aconteceu. O motivo pelo atraso, sequer, foi apresentado aos trabalhadores. A segunda parte sempre foi paga no mês de fevereiro. Mas, assim como aconteceu em agosto, nada foi pago. Dessa vez, uma justificativa inaceitável: as metas da empresa no Brasil não foram atingidas. Por isso, ninguém receberá

O intrigante nessa história é que a rede Wal-Mart, empresa que gerencia os supermercados rede Bompreço e Todo Dia, atingiu o lucro de US$ 3,2 bilhões no terceiro semestre de 2009. Índice que foi considerado estável pelos analistas em economia. O assunto foi publicado pelo jornal Folha de São Paulo em novembro do ano passado. Mas, no momento de repassar o lucro para os funcionários, isso não acontece. Outro questionamento que pode ser feito é centralização no repasse dos lucros. A rede tem supermercados em várias partes do país, logo, não deveria ser aplicada uma lógica regional no repasse do PPR.

Diante dessas evidências de descaso com o trabalhador, a única solução é diminuir o ritmo de trabalho, em operação Tartaruga, e iniciar o processo de greve. Enquanto o PPR não é pago essa é a melhor postura a adotar. Tem assembleia nesta terça-feira (9), na sede do Sindicato.

Compartilhe:

Deixe seu recado