Sindicato participa de reunião com Sindlojas

Foi realizada nesta quinta-feira (17/02) a primeira reunião de negociação para a Campanha Salarial 2011. Objetivo do Sindicato dos Comerciários é firmar acordos que garantam benefícios para a categoria junto às entidades patronais. Na primeira tentativa de negociação, o Sindlojas ofereceu um reajuste salarial baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE. Pela proposta da organização, os valores passariam de R$ 525, para R$ 550; e de R$ 573 para R$ 590. Em percentual, corresponde a 2,97% para os comerciários do setor lojista e 2% para os trabalhadores dos supermercados. Um absurdo! No que diz respeito às demais cláusulas da Convenção Coletiva, ficariam inalteradas. Ou seja, manteriam as cláusulas que estavam em vigor até 28 de fevereiro (Convenção de 2010).

A proposta feita pelo setor patronal não reflete a realidade do comércio, que cresceu 10,1% em 2010. Os empresários insistem em negar o bom momento da economia, alegando perdas pontuais, e se recusam em oferecer benefícios e reajustes dignos aos trabalhadores que colaboram com esse crescimento. Para a próxima reunião, agendada para terça-feira (22), o presidente do Sindcom espera que os lojistas reflitam sobre as propostas apresentadas, visto que o crescimento do setor é notório. “O comércio está crescendo. Desde de 2004 apresenta um forte índice de crescimento, momento ideal de buscar a melhoria para os trabalhadores. A valorização dos comerciários que passa pelo bom reajuste salarial”, afirma o presidente.

Entre as reivindicações da categoria: reajuste salarial de 19,5%, correspondente a inflação do período e o crescimento do setor em 2010; Dia dos Comerciários (17/10); Pagamento de todos os domingos do ano, tendo em vista que os estabelecimentos funcionam todos os dias da semana e só remuneram 34 domingos do ano, entre outros. De acordo com Jaelson, a entidade continuará realizando manifestações no comércio da capital com o objetivo de chamar a atenção dos trabalhadores e da sociedade como um todo, a fim de garantir bons acordos para a categoria.

Compartilhe:

Deixe seu recado