Sindicato pede reunião com Prefeitura, shoppings e lojistas

O Sindicato dos Comerciários encaminhou ofício à Prefeitura de Salvador e entidades de shoppings e lojista. A ideia é o município realizar uma reunião entre as partes para uma definição mais coletiva que garanta a reabertura segura do comércio.

Segundo o presidente da entidade, Renato Ezequiel, “as divergências entre os critérios estabelecidos pela prefeitura e a posição dos empresários reforçam a necessidade do diálogo entre poder público e as representações dos shoppings, lojistas e dos comerciários”.

Para Ezequiel, além da redução do percentual de ocupação de leitos de UTI e de contágio, outra condição fundamental para a reabertura é a garantia de um ambiente seguro para os trabalhadores e os clientes. “Por isso, propomos essa reunião. Esperamos uma resposta breve do prefeito ACM Neto”, afirma.

COMITÊ DE CRISE E CRITÉRIOS

Ainda de acordo com o sindicalista, a entidade propõe a criação de um comitê de crise envolvendo prefeitura, shoppings, lojistas e o sindicato. Além disso, a testagem de todos os funcionários (e não só de 20%), álcool em gel nos estabelecimentos, máscaras de pano e de acrílico para os trabalhadores, telas de acrílico nos caixas e marcação da distância e quantidade de clientes dentro das lojas.

É bom lembrar o artigo 166 da CLT: “a empresa é obrigada a fornecer aos empregados, gratuitamente, equipamento de proteção individual adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e funcionamento”. e a NR 7, sobre “a obrigação de o serviço médico das empresas elaborarem o PCMSO, no qual o médico do trabalho deverá considerar as questões incidentes sobre o indivíduo e a coletividade de trabalhadores”.

Compartilhe:

Deixe seu recado