Técnicos da UFBA ampliam a greve contra a PEC 241/ 55

A mesa contou com a presença das representações da UFRB, UFOB, UFSB e Unilab. O coordenador geral da Assufba informou que os servidores estão em greve desde o dia 24 de outubro. De lá para cá, o movimento cresceu e hoje 39 universidades já fizeram adesão, com perspectiva de ampliação.

Renato ressaltou ainda a necessidade de unificar os atos, inclusive com intensificação do apoio às ocupações que acontecem em escolas, universidades e institutos em todo o país, articulação com os movimentos sociais e aumento da pressão sobre os parlamentares. No próximo dia 9, deve ser votado o parecer do relator, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE). Se aprovado, o texto será enviado ao plenário do Senado.

Integrante da FASUBRA e coordenador de Assuntos Jurídicos da Assufba, Paulo Vaz, deu os informes nacionais e falou sobre a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), de cortar o ponto dos servidores que exercerem o direito de greve. A Federação já fez consulta à assessoria jurídica e aguarda a publicação do acórdão.

Em Salvador, o Comando Local de Greve visitou unidades da UFBA, com o objetivo de intensificar as ações e fortalecer o movimento. Inclusive, busca junto ao reitor da UFBA, João Carlos Salles, uma reunião para que a pauta seja apresentada.

Também definiu um calendário de atividades. Confira abaixo:

4/11 – Ato pela democracia e contra o neoliberalismo, às 9h, em frente à Reitoria da UFBA, no Canela

7/11 – Ato, pela manhã, no CPD (Centro de Processamento de Dados), em Ondina

7/11 – Reunião do Comando de Greve, à tarde, na Assufba

8/11 – Visita à Secretaria Geral de Cursos, no Canela

9/11 – Visita ao Pavilhão de Ondina

10/11 – Assembleia geral, às 9h, na Faculdade de Economia, Piedade

 Fonte: CTB Bahia

Compartilhe:

Deixe seu recado