Tem dinheiro sobrando; são R$ 24,5 bi “esquecidos” no PIS e no PASEP

Imagine aparecer um dinheiro extra para ajudar nessa crise atual? Não precisa, não. Tem R$ 24,5 bilhões parados e esquecidos no banco. São cotas e o abono salarial do PIS/Pasep. Segundo a Caixa, existe prazos para cada uma das fontes, que podem ser sacadas até maio de 2025. Já para o abono, o prazo termina neste mês.

O valor pago é de até um salário mínimo (R$ 1.100) e varia de acordo com o tempo que a pessoa trabalhou. O PIS era sacado na Caixa e o Pasep, no Banco do Brasil. Mas, o governo extinguiu os dois fundos e transferiu os recursos para o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Assim, os saques foram concentrados na Caixa.

As cotas do PIS/Pasep podem ser sacadas por quem trabalhou em empresas e órgãos públicos entre 1971 até 1988. Herdeiros de quem faleceu, têm direito. O abono salarial é para quem trabalhou com carteira assinada ou como funcionário público no ano anterior. Mas, tem requisitos para receber.

Lembre que quem trabalhou antes de 4 de outubro de 1988 em uma empresa privada tem uma cota no PIS e quem atuou como servidor público tem uma cota no Pasep.

QUEM TEM DIREITO A SACAR O ABONO

> Quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano anterior;
> Ganhou, no máximo, dois salários mínimos por mês, em média
> Está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos
> É preciso que a empresa onde trabalhava tenha informado os dados corretamente ao governo.

PARA SABER MAIS

PIS
> Aplicativo Caixa Trabalhador
> site da caixa (AQUI)
> telefone de atendimento da Caixa: 0800 726 0207.

PASEP (servidor público)
> telefones da central de atendimento do Banco do Brasil:
4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas); 0800 729 0001 (demais cidades) e 0800 729 0088 (deficientes auditivos).

Com informações do UOL e do Peleja Blog

Compartilhe:

Deixe seu recado