Tomate pressiona alta no índice de preços ao consumidor- semanal

Demais grupos também apresentaram alta da taxa até o final de agosto sobre o índice do último dia 22. Alimentação passou de 1,07% para 1,09%. Saúde e Cuidados Pessoais (0,46% para 0,49%), Educação, Leitura e Recreação (0,47% para 0,51%) e Habitação (0,32% para 0,47%), impulsionado diretamente pelo aluguel residencial, que saltou de 0,27% para 0,42% no período. Transportes (-0,34% para -0,04%) e Vestuário (-0,70% para -0,57%) tiveram suas taxas negativas reduzidas no período.

Entre os itens que contribuíram para uma pressão de baixa estão feijão carioca (de -8,84% para -9,07%), automóvel usado (de -2,31% para -0,68%), blusa feminina (de -2,05% para -1,74%), mamão papaia (de -5,74% para -6,12%) e agasalho masculino (de -7,98% para -9,60%). A próxima apuração do IPC-S será realizada no dia 10 de setembro.

Compartilhe:

Deixe seu recado