Comerciários exigem direitos em manifestação

Após a sessão, os comerciários seguiram para o Salvador Norte Shopping e pararam as atividades da loja instalada no local. Indignados, usaram palavras de ordem para chamar a atenção dos clientes quanto a falta de responsabilidade da rede e reclamaram de atrasos nos pagamentos de salários e outros benefícios.

Os problemas na Self Shop Eletro são antigos e vem se agravando ao longo do tempo. Entre as queixas dos trabalhadores estão: descumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho; não pagamento de horas extras; trabalho no feriado dos comerciários; descontos indevidos; cobrança de fardamento sem fornecimento; transferência de comerciários de uma cidade para outra, com alojamentos inadequados; prática de acúmulo de função, perseguições e assédio moral e atrasos no FGTS e nos salários. Denunciada à Superintendência Regional do Trabalho, a empresa sempre dificultou as negociações, e em novembro de 2012 os trabalhadores passaram a receber salário em parcelas.

O Sindicato vai abrir processo de tutela na justiça do trabalho para que sejam liberados os pagamentos do FGTS e do seguro-desemprego. Quanto às rescisões contratuais e outros direitos, uma ação coletiva com mandado de segurança irá bloquear os bens da empresa.

 

Compartilhe:

Deixe seu recado