UFBA se destaca no debate sobre direitos democráticos

A iniciativa representa a democratização do debate sobre a cerca da crise política instalada no país. Pois, além de ter sido transmitido ao vivo pela TVE, teve representantes de diversos segmentos e dirigentes partidários.

O PCdoB esteve representado pelo líder Haroldo Lima e Javier Alfaya, vice-presidente municipal de Salvador e secretário nacional de Cultura, que defendeu a força do movimento popular aliado à esquerda e reconheceu a dificuldade em governar um país com histórico ligado à escravidão e ao autoritarismo da ditadura militar. Para ele, a democratização da mídia precisa ser concretizada, para acabar com o monopólio da comunicação no país.

“As forças políticas devem enfrentar isso. Um dos erros do governo foi não transformar a legislação dos meios de comunicação, porque a mídia não é regulamentada. São reformas pendentes que precisamos enfrentar, mas a solução não é a correlação de forças. A democracia precisa ser construída a partir de um jogo que parte de uma nova hegemonia”, disse Alfaya.

Durante os quatro dias de debates que se passaram, a ordem do dia era a defesa da democracia, através da garantia do mandato da presidente Dilma Rousseff, eleita legitimamente pela maioria dos brasileiros, e o não ao golpe da ala conservadora do Congresso, através do processo do impeachment.

Participaram das discussões também a diretora da Escola Nacional de Formação do PT, Selma Rocha, que fez breve balanço dos avanços conquistados pelo Brasil nos últimos 13 anos, e o dirigente do PSTU, Zé Maria. O jornalista e escritor José Arbex Júnior falou sobre o panorama atual político no Brasil. O ciclo contou ainda com Valter Pomar, dirigente nacional do PT, e os professores Vladimir Safatle e Jorge Almeida.

Fonte: CTB Bahia

Compartilhe:

Deixe seu recado