Vagas no comércio de Salvador

Mas, para que o seu maior presente seja garantir a efetivação depois do trabalho temporário, nada melhor do que aprender com quem mostrou serviço nos três meses de experiência e se deu bem. Segundo o presidente do Sindlojas, Paulo Motta, quem mais emprega são os Shoppings Centers. E a preferência é para quem pode trabalhar 8 horas diárias, perfazendo um total de 44 semanais.

Ana Maria dos Santos, de 24 anos, no ano passado, colocou o currículo à disposição assim que soube da abertura de vagas temporárias em uma loja de roupas. A entrevista foi em dezembro de 2010 e ela começou a trabalhar no mesmo mês, já para as vendas de Natal.

Mal passou o primeiro mês de experiência e veio o reconhecimento. No mês de janeiro, graças ao bom trabalho, Luzinete foi efetivada. De lá pra cá, já são quase 12 meses de experiência. De vez em quando aparece alguma dúvida ou problema que parece ser difícil de resolver. Mas nada impossível.

A vendedora dá uma dica primordial para quem quer entrar em um emprego temporário contando qual foi a receita para garantir a contratação: força de vontade. “Você deve mostrar que quer trabalhar, que quer aquele emprego. A gente sempre dá uma escorregada aqui ou lá, mas sempre tem alguém por perto mostrando o correto”, ensina.

Ela dá três dicas em uma só. “O principal é o “CHA” – Comprometimento, Habilidade e Atitude – É ter comprometimento com você mesmo e com a empresa. Os três pilares, que todo empregador exige, é dificil de ser encontrado”

No entanto, os três pilares foram essenciais para Thaís Lima, 21 anos. Ela ficou desempregada em abril deste ano e enviou o currículo para a loja em que trabalha atualmente. Entrou como temporária em outubro e já foi efetivada agora, em novembro. “Eu aconselho que não fiquem em casa esperando o emprego bater na porta.

E nem saiam perguntando onde tem emprego e pedindo para alguém entregar o seu currículo. Você mesmo vai à empresa, sai de casa e vai pessoalmente. Coloque a cara para procurar um emprego. Esperar dentro de casa não resolve”, aconselha.

Dicas para transformar Temporário em Permanente

Para não desperdiçar as boas chances, veja algumas dicas de como fazer o melhor possível e deixar marcas em um emprego temporário (que pode até não ser tão temporário assim….) Se você é daqueles que gosta de aprender um pouco de tudo sobre sua área de atuação, os trabalhos temporários são uma boa pedida para conhecer o perfil de várias empresas e as diversas abordagens de um mesmo assunto.

Se acha que dá conta do recado e é uma pessoa flexível, por que não aceitar diversas responsabilidades ao mesmo tempo? Desde que elas tenham a ver com seu objetivo…

Vá além!

Mesmo sendo um emprego temporário, faça mais do que aquilo que esperam de você. Ser competente e fazer bem o trabalho que lhe foi designado é um ponto a seu favor que poderá fazer com que você seja notado pela empresa e que só fará bem ao aprendizado. Mostrar entusiasmo nas tarefas do dia a dia poderá fazer com que você ganhe respeito e, quem sabe, mais do que uma vaga de temporário.

Se enturme!

Esse é um passo muito importante se você está pretendendo tornar as coisas mais permanentes e dar um passo mais “largo” dentro dessa empresa ou desse trabalho. Quanto mais pessoas, de diferentes departamentos, você conhecer, mais chances terá de ficar sabendo de alguma oportunidade “mais fixa”. Conhecer a empresa e o que acontece no dia a dia de outros profissionais pode ser uma grande arma de crescimento – mas cuidado para não ultrapassar limites e se tornar um bisbilhoteiro ou um puxa-saco!

Procure o que fazer

Nos trabalhos temporários é possível que às vezes você se pegue sem ter nada para fazer. Em vez de ficar lendo revistas ou navegando na internet, pergunte ao seu supervisor ou colega se há alguma outra tarefa em que você pode ajudar, especialmente se isso der a chance de aprender coisas novas ou participar de algum projeto diferente!

Se promova

Provavelmente seu chefe ou supervisor tem uma cópia do seu currículo, mas raramente vai se lembrar de olhar a cópia, para checar quais são sua habilidades. Por isso, se você está realmente interessado em aprender e crescer dentro da empresa, escreva um resumo com tudo que você acredita que pode fazer pela empresa usando seus conhecimentos e habilidades. Pode ser uma surpresa para o chefe descobrir que você se sente apto a assumir diferentes responsabilidades.

Questione – e muito!

Nunca se envergonhe de fazer perguntas sobre algum trabalho que lhe foi designado – por mais tolas que elas possam parecer, é melhor fazê-las do que aparecer com o trabalho completamente diferente daquilo que foi pedido. Ter dúvidas e fazer questionamentos é muito normal quando se está aprendendo um trabalho e muito importante para fazê-lo da maneira correta!

Tenha sempre um currículo à mão

Nunca se sabe quando seu chefe ou algum colega da empresa pode pedir seu currículo para encaminhar a uma possível vaga! Se como temporário você provou ser um bom funcionário nada impede que isso aconteça…

Pense positivo

As vezes é muito difícil ser um temporário, principalmente quando as pessoas da empresa o tratam como tal. Mas ter atitude diante das dificuldades e saber lidar com esse tipo de pressão pode fazer com que o “temporário” se torne cada vez mais um “funcionário” respeitado dentro da empresa, para quem sabe, se tornar parte do quadro permanente de profissionais!

Número aumentou em 5%

As empresas já começaram a selecionar mão de obra e se prepara para intensificar a procura por trabalhadores qualificados. Em todo Brasil, o número de oportunidades chegará a 123 mil, o que representa um crescimento de 7% em relação ao ano passado, segundo pesquisa feita pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem). Na Bahia esse crescimento é 5% maior que o ano passado.

A maioria dos contratos de trabalho temporário vai de novembro a janeiro, com possibilidade de renovação por mais três meses. Quase todas as vagas são destinadas a cargos de vendedor, promotor de vendas, caixa, segurança de loja e repositor.

A média salarial oscila entre R$ 500 e R$ 700, mas o valor costuma ser acrescido com comissões ou benefícios por produtividade. Para quem tem experiência nesse ramo, é a hora certa de ter renda garantida tanto no Natal como no início do ano.

Somente no SIMM a previsão é de 3.500 vagas disponibilizadas. Já no SineBahia o número chegou a 4 mil até o final de novembro. As grandes lojas de departamento como C&A, Renner e Riachuelo convocam cerca de dois mil O Hiper Bompreço está contratando 100 funcionários temporários.

O Shopping Piedade já está recebendo currículos e a Associação dos Lojistas da Baixa dos Sapateiros e Barroquinha abriu 2.500 vagas para temporários até o final do ano.Segundo Paulo Motta,a maioria dos empregadores faz questão de profissionais com disponibilidade de horário, na faixa etária entre 18 e 30 anos, com boa fluência na dicção e disposição para trabalhar nos finais de semana.

“E tem de ser disciplinado. Não basta ter boas técnicas de vendas, pois é preciso bom relacionamento com colegas e saber se entrosar com a equipe”, completa. Outra dica é evitar os desvios de fala como “pobremas” e “rezistro”. Muita gente perde oportunidade pela falta de postura profissional ou pelo uso constante de gírias.

Cenário Econômico – Os números da Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem) indicam que cerca de 27% das vagas em todo Brasil deverão ser ocupadas por pessoas que buscam o primeiro emprego. Como algumas oportunidades não exigem experiência, é a chance de ingressar no mercado e compreender melhor o ritmo de funcionamento das empresas.

A diretora de comunicação da Assertem, Jismália de Oliveira Alves, assinala que os trabalhadores temporários têm os mesmos direitos dos demais funcionários. Isso inclui carteira assinada e recebimento propocional de 13º salário e férias, além do recolhimento do INSS que será válido para a futura aposentadoria. As únicas cláusulas trabalhistas que não valem para esse público é a multa rescisória e o aviso prévio, caso sejam desligados após o término do contrato temporário.

Paulo Motta explica que fatores econômicos devem deixar o final de ano promissor no comércio, com o aumento do poder de compra dos consumidores das classes C, D e E. Graças a programas como o Bolsa Família,. hoje, 35 milhões de famílias recebem o benefício. Ela explica que esse aumento no poder de compra faz com o mercado de vendas amplie seu foco também para pessoas com faixa de renda inferior às da classe A e B.

Essa retomada era esperada no comércio, pois muitas empresas tiveram de reduzir o quadro de funcionários e começam agora a recompor o número de colaboradores. Outro aspecto é o crescimento do mercado varejista da cidade devido à inauguração de novos pontos de compras.

Em Salvador, bons exemplos são o recém-criado Shopping Paralela e a ampliação no número de lojas do Shopping Salvador. Em todo o Brasil, a previsão é de que 18 novos shoppings e 275 supermercados estejam de portas abertas até o fim do próximo ano.

Compartilhe:

Deixe seu recado