Venda de materiais de construção cai 3,5% em outubro, diz Abramat

Ao mesmo tempo, no mês passado, o número de empregados na indústria de materiais de construção se manteve estável em relação a setembro, mas mostrou acréscimo de 6,2% em um ano. Entre os fatores que foram definitivos para o resultado mais fraco do período, a Abramat cita as medidas de contenção da inflação adotadas pelo governo, a redução do ritmo de crescimento no mercado imobiliário e o aumento das importações.

Em razão do cenário econômico menos favorável, no início de novembro a entidade decidiu reduzir a perspectiva de crescimento para 2011 de 5% para 4%. Apesar da revisão, a Abramat diz que segue otimista com relação ao último bimestre do ano. “Acredito que as expectativas sejam positivas por conta da disponibilidade de crédito, do elevado nível de emprego e da desoneração do IPI dos materiais de construção”, afirma, em nota, o presidente da entidade, Walter Cover.

Em outubro, as vendas de materiais básicos subiram 5,2% na comparação o ano passado, mas recuaram 2,3 %o sobre o mês anterior. Enquanto isso, as de itens de acabamento tiveram alta anual de 1,6% e queda mensal de 5,6%.

Compartilhe:

Deixe seu recado