Vendas caem cerca de 30% no Comércio

Os motivos apresentados estão ligados ao abandono da região. Contudo um novo problema vem trazendo dor de cabeça para os comerciantes e foi apontado como um dos fatores da queda nas vendas: a falta de mão-de-obra.

Cosme Pinheiro Brito, proprietário da loja Verona Kids, informa que a queda na venda de seus produtos ficou entre 10 e 15%. “Poucos lojistas atingiram a meta estabelecida”, disse. Brito, que já exerceu o cargo de presidente da Associação de Lojistas da Baixa dos Sapateiros e Barroquinha (Albasa).

“Muitos empresários não conseguiram montar uma boa equipe de venda, com pessoas que querem realmente trabalhar. A maioria dos vendedores contratados passava alguns dias e ia embora. Eu acabei com uma equipe menor do que realmente necessitava”, relata.

Para Marivaldo Vieira de Santos, proprietário das quatro lojas da Enxoval Marvel, a queda foi ainda maior, chegou a 30%. Ele concorda que a mão-de-obra tem sido um problema, mas não acredita que seja esse um dos aspectos que mais tenha afetado as vendas. “Todos encontraram dificuldade de manter os funcionários. Eu, por exemplo, contratei 20 para ao final contar com apenas cinco. Mas, sem dúvida, a causa principal foi a falta de comprador, a falta de atratividade do comércio local, por todos os motivos que já estamos cansados de listar. Ou seja, a falta de mão-de-obra é consequência de outros fatores”, disse.

Ruy Barbosa Berreto é um dos comerciantes que não reclamam das vendas de final e começo de ano. Atual presidente da Albasa, e proprietário da Caroline Confecções, ele afirma que se pode até ver 2012 como um ano bom. “Basta levar em consideração tudo que aconteceu de negativo no ano. Tivemos greve de ônibus, greve da PM, tivemos um problema com o movimento Sem Teto, que ocupou um prédio aqui nas cercanias e por conta disso passamos 15 dias com a área interditada. Somando isso tudo aos problemas de falta de estrutura que já enfrentamos, a expectativa era que as vendas fossem muito piores, o que não aconteceu”, pondera.

Esperança

Apesar da queda nas vendas de verão, em comparação ao ano anterior, alguns comerciantes estão esperançosos de que 2013 venha a ser o ano de uma mudança positiva para seus empreendimentos.

Segundo Barreto, a promessa feita pelo então candidato ACM Neto de dar uma atenção maior ao local está se tornando realidade. “Temos mantido contato constantemente através da Prefeitura Bairro Centro (uma das quatro prefeituras-bairro criada por ACM Neto), que está sendo gerida por Fábio Ramos de Andrade, com quem temos reuniões para debater os nossos problemas”, disse, ressaltando que somente este contato já se configura um diferencial importante.

“Além disso, nos foi garantido que ACM Neto vai interceder junto ao governo estadual para que os projetos pelos quais lutamos há anos saiam do papel”, acrescentou.

Compartilhe:

Deixe seu recado