Vendas crescem 10,2% no comércio

O levantamento, anunciado nessa sexta-feira (14/12), é feito pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), da Secretaria do Planejamento do Estado, realizada em âmbito nacional pelo IBGE.

Na relação com setembro de 2012, o setor registrou queda de 1,1%. No acumulado do ano, o crescimento é de 10,2%, enquanto o indicador anualizado (novembro de 2011 a outubro de 2012) teve alta de 9,1%, frente a igual período imediatamente anterior.

“O crescimento de 10,2% no varejo baiano reflete o cenário positivo de confiança no comércio”, destacou a SEI, em nota à imprensa. Segundo a superintendência, o incentivo ao consumo – proporcionado pela facilidade de acesso ao crédito e baixas taxas de juros – e o fato de as maiores demandas no setor ocorrerem nas datas comemorativas (como o Dia das Crianças), colaboraram para melhorar a confiança do consumidor “confirmada na melhoria do índice Nacional de Expectativa do consumidor (INEC) que aumentou 2,8% em outubro, alcançando 116,4 pontos”.

Na PMC de setembro, o setor varejista apresentou crescimento de 9,1%. O desempenho das vendas do comércio de outubro foi o quarto melhor do ano, perdendo para março (13,72%), junho (13,59%) e agosto (10,85%). Segundo a SEI, no mês retrasado sete dos oito ramos que compõem o Indicador do Volume de Vendas apresentaram resultados positivos. O item de maior alta foi artigos de uso pessoal e doméstico (39,8%), enquanto Combustíveis e lubrificantes apresentou variação negativa de 5,5%.

Média nacional

No comparativo com mesmo mês do ano passado, o volume de vendas brasileiro teve alta de 9,2% – conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) -, 0,9 ponto percentual a menor do que o desempenho baiano. Em outubro, o comércio da Bahia teve pior atuação do que a média nacional no comparativo com o mês anterior. O Brasil teve elevação de 0,8% naquele mês, enquanto a Bahia verificou queda.

Segundo o IBGE, no mês retrasado, a receita nominal do varejo cresceu 1,1%, tendo como referência mês anterior (com ajuste sazonal). É o quinto mês consecutivo de crescimento do volume e o oitavo com elevação da receita. Nas demais comparações, obtidas das séries originais (sem ajuste), o varejo registrou, em termos de volume, acréscimos de 9,1% sobre outubro do ano anterior.

Compartilhe:

Deixe seu recado