Vendas no comércio sobem

Esse é o segundo resultado positivo seguido. Em relação a julho de 2011, o volume de vendas cresceu 7,1%. Nos primeiros sete meses de 2012, o indicador acumula alta de 8,8% e, em 12 meses, de 7,5%. Em julho, a receita nominal subiu 1,7%, a quinta alta consecutiva. Na comparação anual, o indicador subiu 12,8%. Já em termos acumulados, a receita tem alta de 11,8%, no ano, e de 11,3%, em 12 meses.

Entre as dez atividades pesquisadas pelo IBGE, oito apresentaram aumento nas vendas, com destaque para equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (9,7%), seguidos por tecidos, vestuário e calçados (2,4%). Também apontaram taxas positivas as vendas de combustíveis e lubrificantes (1,2%), material de construção (1,0%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,8%) e móveis e eletrodomésticos (0,7%), entre outros. As quedas foram vistas nas atividades de livros, jornais, revistas e papelaria (-0,7%) e em veículos e motos, partes e peças (-8,9%).

Já na comparação anual, aumentou o volume de vendas de todos os ramos, com as maiores altas partindo de veículos e motos, partes e peças (16,4%), móveis e eletrodomésticos (12,5%) e equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (11,4%), entre outros. Apesar de não ter apresentado a maior alta, o setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com avanço de 5%, foi o responsável pela maior participação no resultado do varejo (33%).

Compartilhe:

Deixe seu recado