Vendas no comércio varejista devem continuar crescendo

“É natural que daqui para frente as vendas do comércio não voltem a fraquejar como antes. Devem ter novas acelerações, mas não no mesmo ritmo de junho, que foi muito forte. É possível que o consumo tenha uma força maior no segundo semestre em relação ao primeiro”, avaliou.

Na avaliação de Solange, se o consumo se mantiver expressivo nos próximos meses, aumentam as chances de o Produto Interno Bruto (PIB) fechar 2012 acima de 1,50%. “Se o consumo ficar forte, há condições de o PIB terminar o ano mais próximo de 1,80%”, afirmou. Por enquanto a economista prevê um avanço do PIB de 1,70% em 2012. Já as venda no varejo deverão fechar o ano com crescimento de 8,50%, contra 6,70% em 2011.

Solange acredita que governo poderá prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis, apesar das melhoras nas condições de crédito, com a queda nos spreads e nas vendas. O anúncio deve ficar mais para o fim do mês, disse. “Ainda não está dado que o setor vai continuar bem nos próximos meses. O governo vai querer garantir vendas positivas até o fim do ano”.(DIC)

Compartilhe:

Deixe seu recado